Elnas Regabi: Fãs aplaudem e aplaudem quando alpinista retorna ao Irã

DUBAI, 19 de outubro (Reuters) – O alpinista iraniano Elnas Regabi, que causou polêmica ao competir em uma competição internacional sem lenço na cabeça, voltou ao Irã para aplaudir os torcedores.

As imagens mostraram Regabi, 33, escalando uma parede com a cabeça descoberta enquanto representava o Irã em um torneio na Coreia do Sul, em um momento de protestos sem precedentes no Irã pela “morte de uma jovem que foi detida pela polícia moral por roupas inadequadas”.

Em comentários à televisão estatal após sua chegada a Teerã, Rekhabi disse que voltou “com plena saúde” e “pediu desculpas ao povo do Irã pela turbulência e preocupação que causei”, usando um boné de beisebol e um capuz enquanto falava.

Inscreva-se agora para ter acesso gratuito e ilimitado ao Reuters.com

“A luta que tive para colocar meus sapatos e preparar meu equipamento, esqueci o hijab adequado que deveria usar e acabei escalando a parede”, acrescentou.

Uma multidão de simpatizantes aplaudiu e aplaudiu quando ele foi levado para fora do aeroporto, gravando a cena em telefones celulares, de acordo com imagens postadas no Twitter.

Em um comunicado postado em sua conta do Instagram na terça-feira, Regabi observou que competiu sem véu devido ao mau planejamento, dizendo que foi inesperadamente convidada a escalar.

Em seus comentários na televisão, Regabi, que terminou em quarto lugar no torneio, negou ter ficado inacessível por 48 horas e disse que a equipe voltou ao Irã conforme planejado. Ele disse que não tem planos de deixar a seleção.

READ  Sequestro de Kuriga: estudantes nigerianos sequestrados por gangues gratuitas

A BBC Persian informou na terça-feira que amigos não conseguiram contatá-la e havia temores por sua segurança. A embaixada do Irã na Coreia do Sul foi ao Twitter para negar relatos de que ele havia desaparecido após a partida.

O Comitê Olímpico Internacional disse que conversou com o atleta e recebeu garantias do Comitê Olímpico Nacional do Irã (NOC) de que ele não enfrentaria consequências.

“Uma reunião conjunta entre o COI (Federação Internacional de Escalada) IFSC e o CON iraniano ocorreu hoje, durante a qual o COI e o IFSC receberam garantias claras de que Regabi não enfrentará nenhuma consequência e continuará treinando e competindo”. Um porta-voz do COI disse.

Outra reunião conjunta foi realizada entre as equipes e Regabi, disse o porta-voz, acrescentando que o COI acompanhará a situação de perto nos próximos dias e semanas.

A morte no mês passado de Mahza Amini sob custódia da polícia de moralidade da República Islâmica, que a deteve por “vestir-se imprópria”, provocou protestos em todo o país, durante os quais as mulheres removeram seus lenços e os queimaram.

Os protestos desencadeados pela morte de Amini tornaram-se um dos desafios mais ousados ​​da República Islâmica desde a revolução de 1979, embora a agitação não tenha chegado perto de derrubar o regime.

Inscreva-se agora para ter acesso gratuito e ilimitado ao Reuters.com

Reportagem da redação de Dubai; Reportagem adicional de Carolus Croman, edição de William McLean e Frank Jack Daniel

Nossos padrões: Princípios de Confiança da Thomson Reuters.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *