Ocupação russa Kherson Ucrânia cortada por contra-ataques – Grã-Bretanha

  • Contra-ofensiva da Ucrânia – Reino Unido na velocidade de reunir Kherson
  • Ucrânia diz que Rússia está em ‘redistribuição maciça’ no sul
  • Forças apoiadas pela Rússia capturam a fábrica de Vuhlehirsk
  • Blinken diz que planeja convidar russo Lavrov

28 de julho (Reuters) – Uma contra-ofensiva ucraniana quase isolou a cidade de Kherson, no sul, controlada pela Rússia, e deixou milhares de soldados russos “extremamente vulneráveis” perto do rio Dnipro, disseram autoridades britânicas de defesa e inteligência nesta quinta-feira.

A Ucrânia deixou claro que quer recapturar Kherson, que caiu para a Rússia nos primeiros dias da invasão lançada pelo presidente russo, Vladimir Putin, em 24 de fevereiro.

O Ministério da Defesa da Grã-Bretanha disse que as forças ucranianas podem ter instalado uma ponte ao sul do rio Ingulets e usado artilharia nova de longo alcance para danificar pelo menos três das pontes que cruzam o Dnipro.

Inscreva-se agora para ter acesso gratuito e ilimitado ao Reuters.com

“O 49º Exército da Rússia, estacionado na margem oeste do rio Dnipro, agora parece muito vulnerável”, disse um boletim de inteligência de rotina no Twitter, acrescentando que Kherson estava praticamente isolado do resto do território ocupado pelos russos.

“Sua perda prejudicaria seriamente os esforços da Rússia para retratar a ocupação como um sucesso.”

Oleksiy Danilov, secretário do Conselho Nacional de Segurança e Defesa da Ucrânia, tuitou que a Rússia está concentrando “número máximo de tropas” na direção de Kherson, mas não deu detalhes.

Oleksiy Arestovych, conselheiro do presidente ucraniano Volodymyr Zelensky, disse que a Rússia está conduzindo uma “realização maciça” de forças do leste para o sul.

READ  Líderes finlandeses pedem adesão à OTAN 'sem demora'

Zelensky disse que a Ucrânia reconstruiria a ponte Antonievsky sobre o Dnipro e outras travessias na região.

“Estamos fazendo tudo para garantir que as forças de ocupação não tenham oportunidades logísticas em nosso país”, disse ele em um discurso na noite de quarta-feira.

Autoridades russas haviam dito anteriormente que retornariam a pontes flutuantes e barcos em vez de transportar tropas para o outro lado do rio.

Forças apoiadas pela Rússia disseram nesta quarta-feira que capturaram a usina de energia a carvão da era soviética de Vuhlehirsk, a segunda maior da Ucrânia, o primeiro ganho significativo de Moscou em mais de três semanas. consulte Mais informação

Diplomacia

A Rússia invadiu a Ucrânia em 24 de fevereiro no que Moscou chama de “operação militar especial” para desmilitarizar e “recusar” seu vizinho. A Ucrânia e seus aliados chamam a invasão de uma guerra de agressão não provocada.

O secretário de Estado dos EUA, Anthony Blinken, disse que havia agendado uma conversa telefônica com o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov – a primeira entre os dois diplomatas antes do início da guerra.

A ligação nos próximos dias não será “negociações sobre a Ucrânia”, disse Blinken em entrevista coletiva, reiterando a posição de Washington de que as negociações sobre o fim da guerra devem ser entre Kyiv e Moscou.

A agência de notícias TASS informou que a Rússia não recebeu nenhum pedido formal de Washington sobre o telefonema entre Blinken e Lavrov.

Blinken disse que os EUA ofereceram à Rússia uma “oferta substancial” para libertar os cidadãos norte-americanos da estrela da WNBA Brittney Griner e o ex-fuzileiro naval dos EUA Paul Whelan, sem dar detalhes do que os EUA ofereceram em troca. consulte Mais informação

READ  'Se eu morrer em uma situação misteriosa...' Elon Musk postou um tweet secreto uma hora depois de compartilhar o post 'Contato com a Rússia': The Tribune India

Blinken disse que pressionaria Lavrov para responder à oferta.

Uma fonte familiarizada com a situação confirmou uma reportagem da CNN de que Washington está disposto a trocar o contrabandista de armas russo Viktor Bot, que cumpre uma sentença de 25 anos nos Estados Unidos, como parte do acordo.

Além de discutir os americanos detidos pela Rússia, Blinken disse que levantaria com Lavrov o acordo provisório sobre exportações de grãos alcançado na semana passada entre Rússia, Estados Unidos, Turquia e Ucrânia.

A Rússia cortou os fluxos de gás para a Europa na quarta-feira em um impasse energético com a União Europeia. Ele bloqueou as exportações de grãos da Ucrânia desde a invasão, mas na sexta-feira concordou em permitir entregas através do Mar Negro para a Turquia através do Estreito de Bósforo e para os mercados globais. consulte Mais informação

O acordo foi imediatamente posto em dúvida quando a Rússia disparou mísseis de cruzeiro no maior porto da Ucrânia, Odesa, no sábado, 12 horas após a assinatura.

Antes da invasão e do subsequente embargo, a Rússia e a Ucrânia representavam quase um terço das exportações mundiais de trigo.

Inscreva-se agora para ter acesso gratuito e ilimitado ao Reuters.com

Relatório do Reuters Bureau; Por Grant McCool e Stephen Coates; Edição por Cynthia Osterman e Lincoln Feast.

Nossos padrões: Princípios de Confiança da Thomson Reuters.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.