Ucrânia Live News: ataques russos a Odessa levantam dúvidas sobre acordo de grãos

dívida…Daniel Perehulak para The New York Times

ODESSA, Ucrânia – Uma série de explosões atingiu a cidade de Odessa, no sul da Ucrânia, neste sábado, atingindo um dos portos mais importantes do país menos de 24 horas após a assinatura do acordo. Proteger o transporte de milhões de toneladas de grãos pelas rotas do Mar Negro.

As greves correm o risco de minar o acordo antes mesmo de o acordo entrar em vigor, intermediado pelas Nações Unidas e pela Turquia para facilitar os embarques de grãos ucranianos. O acordo foi visto como crucial para aumentar a oferta global depois que um declínio acentuado nas exportações de grãos da Ucrânia levantou temores de escassez de alimentos nos países pobres.

O Comando Militar do Sul da Ucrânia disse no sábado que as forças russas dispararam quatro mísseis de cruzeiro Kalibr no maior porto da Ucrânia, Odesa. “Dois foguetes foram derrubados por forças de defesa aérea, dois atingiram instalações de infraestrutura portuária”, escreveu em comunicado em sua página no Facebook.

Autoridades disseram que foi a primeira vez que o porto de Odessa foi alvejado desde o início da guerra.

A condenação da Ucrânia foi rápida. O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do país, Oleg Nikolenko, disse no Facebook que os ataques “cuspiram na cara” do presidente russo Vladimir V. Putin, do secretário-geral das Nações Unidas, Antonio Guterres, e do presidente turco, Recep Tayyip Erdogan. Ambos “fizeram grandes esforços para chegar a esse acordo”.

READ  A ação dos golfistas do LIV contra o PGA Tour é 'frustrante', diz o número 1 do mundo, Scotty Scheffler

Um porta-voz adjunto do secretário-geral das Nações Unidas condenou os ataques, dizendo em comunicado que a implementação total do acordo era “imperativa”.

Não houve comentários imediatos do Kremlin. O ataque ocorre um dia antes de o ministro das Relações Exteriores russo iniciar uma viagem à África, onde deve tentar transferir a culpa pela escassez de alimentos para o Ocidente.

A onda de mísseis atingindo o porto pode ser sentida a quilômetros de distância, embora não esteja claro onde eles atingiram. Estendendo-se por quilômetros ao longo da costa do Mar Negro de Odessa, este enorme porto é pontilhado de poços de grãos prateados que se erguem em aglomerados.

Não ficou claro o que os ataques visavam e se alguma infraestrutura de grãos foi afetada. Um alto funcionário da ONU disse que a Rússia pode tecnicamente não estar violando o acordo porque não prometeu se abster de atacar partes dos portos da Ucrânia que não são usadas diretamente para exportações de grãos. Se houvesse alvos militares nas proximidades, a Rússia poderia ter tentado explorar uma brecha.

No entanto, os danos parecem ser extensos, e o ministro da Agricultura do país, Mykola Solsky, disse que as greves afetariam os esforços da Ucrânia para exportar grãos.

“Se você atingir um porto, atingirá todos”, disse ele em entrevista por telefone. “Você está usando a mesma infraestrutura para petróleo e grãos. Isso afeta tudo – não importa o que você atinge.

Senhor. Zolsky disse que parte da infraestrutura destruída era “importante para processar todas as importações”, mas acrescentou que o acordo de grãos da Ucrânia continuaria como se estivesse em vigor.

“Entendemos que ainda temos uma guerra com a Rússia”, disse ele. “Nosso acordo foi com as Nações Unidas e a Turquia, não com a Rússia.”

READ  Mega Millions: Um bilhete em Illinois ganha o segundo maior jackpot da Mega Millions no valor de quase US $ 1,34 bilhão

Anton Zerashchenko, assessor do ministro do Interior da Ucrânia, disse que os ataques russos causaram 10 explosões em Odesa, e os ataques ao porto causaram incêndios.

“É assim que a Rússia cumpre sua responsabilidade de garantir a exportação segura de grãos ucranianos”, escreveu ele em seu canal público no aplicativo de mídia social Telegram. “Agora que não apenas o Ocidente, mas a China e outros países estavam contando com Putin para aliviar a pressão das sanções, você não pode confiar em Putin, nem um grama”, acrescentou.

Na sexta-feira, funcionários do governo Biden expressaram dúvidas de que a Rússia cumpriria suas promessas de permitir a passagem segura de navios pelo Mar Negro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.