Faculdades se preparam para perda de SCOTUS em admissões raciais

A ação afirmativa no ensino superior foi sustentada por juízes moderados como Sandra Day O’Connor, apenas para ter o tribunal revertido por Donald Trump e Chen. Mitch McConnell (R-K.). A necessidade de negociação acabou em uma questão que divide fortemente o presidente John Roberts dos juízes liberais, particularmente Sonia Sotomayor. E restringir os princípios abriria ataques legais mais amplos ao uso de ação afirmativa no emprego.

O grupo de Blum, que diz representar cerca de 20.000 estudantes, pediu ao tribunal superior que anule sua decisão. Cratera v. Bollinger, Uma decisão importante em 2003 foi que as faculdades poderiam usar revisões holísticas, desde que seus planos de ação afirmativa fossem estritamente adaptados à raça.

É um movimento que grupos de educação e direitos civis dizem que vai piorar a desigualdade nos próximos anos. Eles apontam para políticas de admissão em faculdades neutras em termos de raça na Califórnia, Michigan e outros estados, onde a prática foi proibida e a diversidade diminuiu. Um padrão de admissão sem raça não leva em conta a discriminação e outras barreiras que estudantes negros e pardos frequentemente enfrentam.

“Não há uma maneira alternativa de alcançar a diversidade que temos hoje”, disse Lee Bollinger, presidente da Universidade de Columbia e principal entrevistado. grande.

capotamento grande Será um retrocesso não só para o ensino superior, mas para todos os setores.

“Isso nos colocará em uma nova era em que daremos um passo atrás nos esforços da sociedade para abordar questões de injustiça racial que fazem parte de nossa história – e infelizmente – e continuam até hoje”, disse ele.

A maioria dos eleitores vê as práticas de ação afirmativa nas faculdades de forma positiva. Um recente POLITICO/Pesquisa Consultiva da Manhã, Pesquisados ​​em meados de outubro, 39% dos eleitores acreditam que os benefícios da ação afirmativa racial na educação para “grupos minoritários” superam os danos a outros.

READ  Nick Kyrgios e Stefanos Tsitsipas empataram bem um dia depois de uma emocionante partida da terceira rodada em Wimbledon.

Mas alguns dos aliados de Bloom veem esses planos como míopes.

“As políticas de admissão sensíveis à raça não apenas prejudicam seriamente as comunidades asiáticas americanas, mas também falham em ajudar negros e hispânicos”, disse a Asian American Education Alliance em comunicado. “Um ‘Band-Aid’ que mascara em vez de abordar as verdadeiras causas por trás da falta de diversidade em muitos campi universitários é melhor.”

Aqui estão três coisas para saber enquanto a Suprema Corte avalia o futuro da raça nas admissões de faculdades:

Sotomayor e Roberts entraram em confronto Antes da

Sotomayor é o único juiz da Suprema Corte a decidir a favor da manutenção de admissões com consciência racial. Fisher v. Universidade do Texas, A tentativa anterior de Bloom de bani-lo no ensino superior. Ele deixou sua posição clara, muitas vezes dizendo que é um “produto da ação afirmativa”.

Um exemplo claro da visão do primeiro juiz latino sobre a ação afirmativa no ensino superior é sua dissidência de 58 páginas. Um caso em que a Suprema Corte confirmou a emenda constitucional de Michigan Proibição de prática em admissões de universidades públicas. O caso de 2014 tornou-se um momento decisivo no mandato de Sotomayor, pois ele escolheu ler sua discordância da bancada pela primeira vez – um sinal de forte oposição.

Ele entrou em conflito com Roberts sobre decisões anteriores de ação afirmativa.

2007 Parecer do Chefe de Justiça Pais Envolvidos em Escolas Comunitárias vs. Distrito Escolar de Seattle No. 1, Roberts estava cético sobre como um sistema escolar K-12 procurou abordar a segregação.

“A maneira de acabar com a discriminação com base na raça é acabar com a discriminação com base na raça”, escreveu Roberts, dois anos antes de Sotomayor ser nomeado para o tribunal superior.

READ  Kevin Spacey foi indiciado em um tribunal de Londres por acusações de assédio sexual

Anos depois, em uma discordância de 2014 lida na bancada de Sotomayor, ele chamou a opinião majoritária de Roberts de “um sentimento fora da realidade” – e reescreveu sua famosa frase.

“A maneira de acabar com a discriminação com base na raça é falar aberta e honestamente sobre a questão da raça e usar a Constituição com os olhos abertos para as infelizes consequências de séculos de discriminação racial”, escreveu ele.

Ao que Roberts respondeu: “Não está ‘além da verdade’ concluir que as preferências raciais podem ter o efeito debilitante de reforçar essa suspeita.

Pelo menos uma justiça está pronta para ser derrubada grande

Ministro Samuel Alito escreveu uma opinião dissidente contra esta visão Pescador e acompanhado por Roberts e Clarence Thomas. Eles acreditavam que o programa de admissão da Universidade do Texas não foi projetado para ser restrito o suficiente e não considerou alternativas neutras em termos de raça.

Mas Thomas escreveu uma refutação separada de uma página, declarando que o uso de raça nas decisões de admissão é “categoricamente proibido pela cláusula de proteção igual”.

“Seria errado para o tribunal considerar o contrário Cratera v. BollingerEle escreveu. “Eu vou desafiar grande.”

Mas os casos que a Suprema Corte vai ouvir na segunda-feira marcarão a primeira vez que os juízes serão questionados diretamente se as admissões sensíveis à raça devem ser anuladas, diz David Hinojosa, diretor do Programa de Oportunidades Educacionais do Grupo de Advogados pelos Direitos Civis. Espera-se que Hinojosa argumente em nome dos alunos intervenientes no caso da UNC.

Os juízes Neil Gorsuch, Brett Kavanaugh e Amy Coney Barrett ainda não se pronunciou sobre o caso envolvendo raça nas admissões. Eles não decidem sobre nenhum caso de ação afirmativa como juízes de apelação, mas são figuras-chave em seu futuro.

“Vários juízes no registro anularam outras decisões importantes”, disse Hinojosa. Topps v. Jackson A decisão de mudar este verão Roe vs Wade. Mas ele disse que o raciocínio do tribunal para anular o precedente desse caso não se aplica à UNC.

READ  2022 MLB Home Run Derby: canal de TV, hora, transmissão ao vivo, como assistir online, participantes, suporte, probabilidades

“No final das contas, sentimos que estaremos do lado certo, porque é muito difícil reverter uma decisão”, disse ele. “Dados os últimos 40 anos de dependência de inclusões de consciência racial e como elas estão ligadas à intenção original da Cláusula de Proteção Igual na 14ª Emenda, acreditamos que isso tornará o trabalho do Tribunal mais difícil. grande.”

Faculdades e advogados estão planejando uma nova estratégia de admissões

Grupos de ensino superior estão se preparando para acabar com as políticas de admissão com consciência racial.

“Eu seria honesto se dissesse que estou otimista”, disse Paulette Cranberry Russell, presidente da Associação Nacional de Oficiais de Diversidade no Ensino Superior. grandeControvérsias no Supremo. Seu pessimismo, disse ele, é alimentado pela estrutura do tribunal e sua recente decisão de “ignorar 50 anos de precedentes”. Tops caso.

Embora a Suprema Corte pudesse apagar a raça das admissões universitárias, Os conselheiros de admissões estão trabalhando nas melhores práticas Para aumentar o recrutamento entre os alunos de cor.

Alguns líderes universitários em estados onde a ação afirmativa já é proibida, como Arizona e Califórnia, dizem que vão contra-atacar uma decisão. grande Existem maneiras de garantir que seu corpo discente seja diversificado, como não afetar seus processos de admissão e garantir que os alunos de baixa renda tenham ajuda suficiente para se matricular em suas escolas.

“Isso não vai mudar a forma como operamos na Universidade da Califórnia, porque já somos um estado de ação anticompromisso”, disse Kim Wilcox, presidente da Universidade da Califórnia, Riverside. “Mas, novamente, este é outro caso em que a América está sendo desafiada e não podemos simplesmente sentar e fingir que não nos afeta porque nos afeta como nação”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.