App Store Apple Apps Artigos Notícias

Autoridade para a concorrência Holandesa coloca App Store sob investigação

15/04/2019

author:

Autoridade para a concorrência Holandesa coloca App Store sob investigação

A Apple está a ser investigada por alegado abuso de poder e favorecimento próprio na sua loja de aplicações (App Store).

Já vêm de longe as alegações de que a Apple favorece as suas próprias Apps em detrimento de outras concorrentes. No entanto, nunca terá havido nenhuma queixa formal que levasse as autoridades a uma investigação. Com efeito, inclusivamente houve já declarações favoráveis à separação de poderes neste tipo de negócios.

Sem dúvida para o mundo dos desenvolvedores de Apps o mercado final está bastante limitado. Com as posições dominantes no mercado da Apple e da Google, não restam alternativas viáveis. Deste modo, os developers sentem-se obrigados a aceitar as condições impostas pelas empresas gestoras das lojas de aplicações.

Sendo Apple e Google também portadoras de apps próprias nas respetivas lojas, o conflito de interesses torna-se evidente. Mais ainda quando muitas delas até já vêm instaladas de origem nos equipamentos. Como agravante, frequentemente sem hipótese sequer de serem desinstaladas pelo utilizador.

Pois embora isto possa não parecer justo, por outro lado poderá ser compreendido. Isto porque as empresas gastam milhões de dólares a desenvolver e manter toda a estrutura das suas lojas de aplicações. Logo, é normal que imponham regras e limitações. Estas devem ser entendidas como forma de salvaguardarem a sua posição, tanto de liderança como financeira.

O teor da Investigação 

Agora a The Netherlands Authority for Consumers and Market (ACM), entidade que regula as boas práticas comerciais na Holanda, inicia investigação à App Store.

Assim a ACM reporta que a investigação tem fundamento, com base em alegações recebidas principalmente do setor de “news media” (meios de comunicação).

Segundo o porta voz da ACM, Henk Don, as indicações surgiram de programadores durante um estudo de mercado relativo a lojas de aplicações no geral. Mais informa Henk, que existem indícios que violam a lei no que concerne a “proibição de abuso de posição dominante”.

Neste sentido, considerando que só existem duas empresas de relevo no mercado as boas práticas de livre concorrência alegadamente estarão em causa.

Ainda de acordo com a ACM os developers declararam nem sempre ter um tratamento justo, principalmente quando se tratam de aplicações cujo teor encontra concorrência nas apps próprias das gestoras das lojas. Mais ainda, os queixosos alegam restrições no uso de sistemas de pagamento, com comissões de 30%. Para além disso têm ainda limitado acesso a determinadas funcionalidades específicas do iPhone.

Não pondo de parte uma investigação à loja da Google, a ACM indica que para já se vai centrar no processo da Apple. Isto porque os indícios e número de queixosos são em maior quantidade.

Perante este cenário vamos com toda a certeza continuar a acompanhar a evolução deste processo aqui no All Things Apple.

Homem do norte, tem como passatempos o enduro BTT, o surf, o crossfit e a PS4. Adora tecnologia, ainda mais quando a finalidade é facilitar e agilizar o dia a dia. Benfiquista de alma e coração, acompanha ainda o seu FC Famalicão, clube da terra.