Artigos iOS Opinião

Apple e os tribunais – o outro lado da balança

12/02/2019

author:

Apple e os tribunais – o outro lado da balança

O título de empresa mais valiosa do mundo acarreta um preço a pagar, uma catadupa de processos em tribunal, mas terão todos razão de ser?

É recorrente vermos notícias de processos em tribunal a envolverem o nome da Apple, sendo que os mais mediáticos são os que envolvem a violação de direitos de patentes. Destes litígios destacam-se entre outros, alguns que fizeram correr muita tinta movidos por marcas como a Nokia, Samsung, a Apple Corp. (empresa com mais de 30 anos do ramo da música com ligação aos The Beatles), e mais recentemente a Qualcomm.

Apesar de tudo, estas disputas podem ser consideradas normais, e vamos com toda a certeza continuar a assistir a mais casos destes, dada a busca incessante das marcas por inovação.

Por outro lado, assistimos a outro tipo de processos, provenientes essencialmente da sociedade civil, sendo que grande parte surge dentro dos Estados Unidos. É relativamente comum vermos processos caricatos serem movidos contra diversas marcas, com desfechos por vezes ainda mais caricatos, o que motiva muitas pessoas a partirem para os tribunais.

Um Nova Iorquino processa a Apple por excesso de segurança, relativo ao sistema de autenticação em 2 fatores, alegando perdas financeiras, e perda de tempo neste processo, que alegadamente não terá ativado.

Recentemente também um grupo de cidadãos processou a Apple alegando que a parte superior wallpaper do iPhone X, no momento da sua apresentação, é propositadamente de cor preta para esconder o notch.

Se alguns à primeira vista não terão razão de ser, na análise não especializada de um comum cidadão, já outros poderão ter outro desfecho, como o propalado caso BatteryGate, ou mais recentemente o caso do bug do FaceTime.

Existe porém, um denominador comum a todo este reboliço judicial, o SUCESSO. O preço a pagar por este sucesso, não nos referimos a valor monetário, é estar constantemente nas bocas do mundo, para o bem e para o mal.

Homem do norte, tem como passatempos o enduro BTT, o surf, o crossfit e a PS4. Adora tecnologia, ainda mais quando a finalidade é facilitar e agilizar o dia a dia. Benfiquista de alma e coração, acompanha ainda o seu FC Famalicão, clube da terra.