MacBook Air, MacBook Pro (base) e MacBook 12” – Qual a escolha acertada?

Apple Artigos Mac Opinião 06/01/2019

author:

MacBook Air, MacBook Pro (base) e MacBook 12” – Qual a escolha acertada?

MacBook, MacBook Air e MacBook Pro.

São estas as tuas possibilidades se quiseres adquirir um portátil da Apple.

Em todos, tens um portátil com um design inconfundível e uma experiência de utilização fantástica, graças ao macOS. Mas qual deves escolher? Tudo dependerá das tuas necessidades e é essa a primeira coisa que deves fazer. Após essa análise, fica a saber que tens 144 possibilidades à tua disposição. Ou seja, entre os 3 diferentes modelos da Apple, consegues comprar 144 combinações diferentes entre CPU, Memória, Disco e Gráfica.

E agora? Lendo estes primeiros parágrafos, parece que toda a linha é demasiado confusa mas não é, pelo menos nos modelos de topo da linha Pro.

Mas vamo-nos apenas focar em três modelos, onde para mim a Apple deixou tudo muito confuso: Macbook, MacBook Air e Macbook Pro 13′ sem Touch Bar. Vamo-nos focar nas tarefas básicas e não muito exigentes, pois é para isso que estes portáteis servem, como edição de texto, apresentações, browsing, mail, netflix, uma simples edição de vídeo ou fotografia, etc.

Preço

Todos os modelos têm um preço base a variar entre os 1379€ [Air] e os 1549€ [Macbook de 12′]. É este o preço de entrada dos portáteis da Apple. Um preço que já estamos habituados e que traduz fiabilidade e segurança. Tendo em conta os valores apresentados, a minha escolha recai no Macbook Air. O portátil mais barato e mais recente dos três modelos. Uma escolha sem risco, se tiveres a noção do ecossistema Apple e das suas vantagens e desvantagens.

CPU

Olhando para o modelo Macbook de 12′, onde o seu processador de 7ª geração é um m3, é claramente o portátil com menor capacidade dos três modelos. Um processador com baixo consumo de energia, ajudando assim a alcançar uma boa autonomia, mas que poderá ser um “bottleneck” em algumas tarefas. Air e Pro, equipados com um i5 Dual Core de 8ª e 7ª geração, respectivamente, são CPU’s que conseguem satisfazer o utilizador. Volto a frisar que estes portáteis estão destinados a tarefas básicas e não muito exigentes.

Memória

8Gb DDR3 é a característica comum aos três modelos, diferenciando assim só a velocidade. O Macbook de 12′, como era de esperar, tem a RAM com menor velocidade, 1866MHz. Os modelos Air e Pro, contam com uma velocidade de 2133MHz, conseguindo assim uma maior performance comparando com o Macbook de 12′. À excepção do Macbook de 12′, qualquer um dos outros modelos consegue executar várias tarefas ao mesmo tempo, como o Safari, Excel ou Numbers, Mail, Apple Music, sem qualquer problema. Claro que a incapacidade do Macbook de 12′ não se deve apenas à memória mas à combinações dos vários componentes, como o CPU, Memória e Gráfica.

Disco

O único elemento onde o Macbook 12′ tem vantagem perante os outros dois modelos. Conta com 256Gb de capacidade de base, algo que no Pro e Air só é possível com um upgrade a custar os 250 euros. Aqui está outro motivo pelo qual a linha dos portáteis Apple é confusa! Confusa se não olharmos em termos de negócio, pois caso algum utilizador tenha como a capacidade de disco um aspecto importante, o Macbook de 12′ é uma opção viável. Aliás, penso que a Apple faz esta distinção para o Macbook de 12′ ter dois elementos diferenciadores: Portabilidade e Disco. Certamente que a Apple terá umas das suas maiores margens neste modelo, tentando assim torná-lo “apetitoso” para alguns utilizadores. Ou seja, se um utilizador quiser ter uma capacidade de disco de 256Gb no Air e Pro, terá de pagar 1629,62€ ou 1799,62€, respectivamente, tornando assim o Macbook de 12′ mais barato e possível escolha. Até ao lançamento do novo Macbook Air, o Macbook de 12′ tinha uma diferença de preço de 250.62€ para o Pro se fizessemos o upgrade de disco. Com o lançamento do Air, a diferença de preço é de 80.62€, tornando o Air a opção com maior valor esperado.

Gráfica

E é com a gráfica 615 da Intel que o Macbook de 12′ consegue atenuar a sua fraca performance e preço proibitivo. A gráfica mais fraca dos três, como era esperado, mas que ajuda imenso o m3 presente neste modelo. Também é na gráfica que reside a maior diferença entre o modelo Pro e Air. E é a gráfica que puxa o modelo Pro para benchmarks superiores aos do Air! A diferença de pontuação não é notada na utilização diária, pode sim é traduzir diferença em renderizações, como por exemplo o tempo exportação de um vídeo. Estamos a falar de uma diferença de mais ou menos 500 pontos em Multi-Core.

Agora, 170€ de diferença entre o modelo Air e Pro justificam uma pequena melhor performance? Na minha opinião não, pois se procuras performance estes não são os modelos indicados para ti.

Autonomia

Com autonomias suficientes para o utilizador comum, o Air é o portátil que ganha vantagem neste campo. Pode chegar a 10 horas de utilização, claro que terás de fazer um ou outro sacrifício mas que é de longe das melhores autonomias do mercado. É o portátil que oferece maior autonomia dos três modelos, mas que em conjunto com o MacBook de 12’, oferece um carregador de menor capacidade (29W do MacBook de 12’ e 30W para o Air). O modelo Pro trás um carregador de 61W, conseguindo assim melhores tempos de carregamento [Pro – 54,5 watts-hora vs Air – 50,3 watts-hora vs MacBook 12’ – 41,4 watts-hora].

Conclusão

Em termos de performance, o modelo Pro de 2017 leva a melhor. Claro que não notarás uma diferença abismal, especialmente se usado nas tarefas básicas do dia a dia, mas em renderizações a diferença é notória para o Air. Em alguns casos, a diferença pode ser de 10 minutos no Final Cut Pro, por exemplo.

Em tudo o resto, o MacBook Air tem vantagem. O preço é algo a ter em conta, pois ainda é uma diferença de 170€ em relação ao Pro. Conta com Touch ID, possibilitando o login de forma cómoda, teclado borboleta de 3ª geração, autonomia, peso e design.

O Air é um portátil ideal para quem quer entrar no ecossistema Apple. Uma aposta segura e sem risco, quer por parte da Apple, quer por parte do comprador.

Acredito que o futuro ditará a saída de linha do modelo Pro sem Touch Bar, ficando apenas o MacBook de 12′ para um nicho de mercado muito específico, MacBook Air para o portátil de entrada da Apple e o MacBook Pro com Touch Bar para o mercado profissional.

P.S.: Lembra-te que este artigo é apenas uma opinião sobre a linha MacBook e não uma análise profunda a cada modelo.